IDOLATRIA


EU ESCOLHI ESSE TEMA PARA ESSA PÁGINA POR UM SÓ MOTIVO: ESSE É O PRIMEIRO MANDAMENTO!!!


Shuamós (Êxodo) 20

Os dez mandamentos

1 E YÁOHU UL-HÍM deu-lhes esta lei:
2-3 "Eu sou YÁOHU UL-HÍM, o vosso Criador Eterno que vos libertou da escravidão do Egipto. Não prestem culto a outros falsos criadores  estatuas, só a mim.
 4 Não façam imagens, nem esculturas de ídolos: seja do que for que viva nos ares, na terra ou nos mares.
5 Não se inclinem perante elas, nem lhes prestem adoração. Porque Eu sou YÁOHU UL-HÍM vosso Criador Eterno. Não admito partilhar o vosso culto com outros falsos criadores; e castigo a maldade dos que me ofendem até à terceira e até à quarta geração. 
6 Mas dispenso o meu amor sobre milhares dos que me amam e me obedecem.


Isso me faz lembrar minha mãe quando me mandava ir a rua comprar alguma coisa no armazém perto de casa,  ela me fazia várias recomendações, era mais ou menos assim: " - cuidado com os carros, vai pela calçada, não fica dando papo a ninguém na rua e não aceita nada na rua, compra as coisas e volta direto p´ra casa, e não esquece do troco!"

Bom , era mais ou menos isso. se notarmos a primeira coisa que ela falava era sobre a minha segurança na rua e a última era sobre o troco, fica claro que a minha segurança era o mais importante.
A COISA MAIS IMPORTANTE SEMPRE VEM PRIMEIRO,É A COISA QUE VEM PRIMEIRO A MENTE, E é exatamente assim nos dez mandamentos: - o mandamento mais importante é o que vem primeiro.
Muito tempo depois YAOHUSHUA HOL MEHUSHKHAY resume os dez mandamentos em 2 e advinha o que vem primeiro???? Claro: "- amar YAOHU UL acima de todas as coisas".  
Ou seja amar outra coisa mais do que ele configura uma idolatria.
Idolatria é normalmente é identificada quando uma pessoa faz orações e adoração a estátuas, mas idolatria não é só isso  colocar outro no lugar do verdadeiro criador de tudo que existeé também idolatria. uma pessoa idolatra também falando nomes de falsos criadores em uma oração ou em louvores ou trocando o nome do verdadeiro criador.
Mas como o povo vai saber quem são os falsos se ninguem explica!!

Eu cansei de ver a miséria e a enganação. então toma!

aí vem os falsos!!!
normalmente eu não falaria deles mas isso é muito importante, porque ninguem fala, mas é pra um bem maior

JAH-HOVAH, O ÍDOLO HERMAFRODITA DOS CANANEUS E JUDEUS IDÓLATRAS

Ídolo de cobre do ano 1.200 antes de Cristo. Trata-se, evidentemente de uma divindade
fálica encontrada no santuário de Timna. Supõe-se que seja uma representação de Yahweh [Jeovah], encontrado em Kuntillet el Ajrud, Israel, em 800 d.C.. Yahweh, é famoso por seu falo indicativo de sua prodigiosa capacidade de reprodução. — [Beno Rothenberg, et al. The Egyptian Mining Temple at Timna. Institute for Archeo-Metallurgical Studies Institute of Archaeology, University College London. 1988]
2;
A ilustração é reconhecida por muitos estudiosos como Yahweh Alado sobre um Querubim acompanhado de uma deusa, também alada, Asherah, pairando sobre "a árvore sagrada". Note-se o falo, bem definido de Jeovah. FONTE: University Fribourg, Switzerland. Vandenhoeck & Ruprecht, Gottingen. 1999.

Portanto, Jeová significaria "macho-fêmea", "pênis-vagina", um ser que reúne atributos genitais de ambos os sexos; um hermafrodita.

O mesmo significado da estrela judaica,quium ídolo estrela que esta no livro de 
amoz 5 :25 - 26

25 26 Ofereceram-me sacrifícios durante quarenta anos no deserto, mas os vossos sentidos estavam antes postos em falsos criadores  estatuas pagãos, no Templo do vosso Moloque, no vosso ídolo QUIUM das 'cocavím' (est-elas), e em todas as imagens que fizeram 27Por isso elas vos acompanharão no cativeiro, lá bem para o oriente de Damasco, diz YÁOHU ULHÍM Tzavulyáo celestiais.





A suástica não é um símbolo nazista, é um símbolo religioso adotado pelos nazistas que representa orgia,

 A cruz simboliza penis e vagina e a suástica é a cruz em movimento.
NINRODE,ODIN,MITRA,EL,DZEUS,OSIRIS,  AHURA MAZDA,DAGON,A MESMA PESSOA


MITRA PERTENCE A MITOLOGIA PERSA, INDIANA E ROMANA E TINHA A ÁGUIA COMO UM DOS SÍMBOLOS COMO OSIRIS



AS LEGIÕES ROMANAS LEVAVAM O SÍMBOLO A FRENTE DO EXERCITO E ACREDITAVAM QUE SÓ VENCERIAM COM ESSE SÍMBOLO




IDOLO PERSA MITRA

ODIN


Haus Atlantis Odin em Album.jpg (37745 bytes)
VOCÊ PODE NÃO ACREDITAR MAS ESSA É UMA ESCULTURA DE ODIN PAI DE THOR

ODIN REPRESENTADO EM FILMESEM
ODIM COM O OLHO FERIDO COMO O EGÍPCIO HÓRUS










prédio da marinha americana
várias suásticas aqui de varias partes do mundo
note o simbolo no peito do buda e a mão em forma de triangulo
SUÁSTICA  DE DEMETER(  THE MATTER, A MÃE)
Nomes que derivam da mesma raiz.

Ζεύς 
DZEVS
ZEVS
D'VS
DEVS
DEUS
YEZEVS
YESOVS
YOSOVS
IESVS
IESU
 JESU
 JESUS

Grego Antigo

Substantivo  Ζεύς (Zéus) masculino, declinação

  1. (Religião) (Mitologia Grega) Zeus, deus supremo do Olimpo;
    • Παῦε λέγων, μὰ τὸν Δία
  2. associado à paternidade de modo geral.

 

Etimologia

Etimologia da  palavra DEUS,D'US, DZEUS,ZEUS

Deiwos: A origem da palavra Deus
Qual o significado original da palavra Deus? O termo, usado em português, tem equivalentes nas outras línguas neolatinas, como o espanhol Dios e o francês Dieu, e todos remontam ao latim deus.
O latim pertence a Família Indo-Européia, da qual fazem parte também o grego, as línguas germânicas, as línguas balto-eslavas, o armênio, o hitita, o sânscrito, as línguas celtas e o persa, dentre outras.
O estudo comparativo destas línguas permitiu reconstruir uma protoforma que constituiu a fonte do latim deus. Esta palavra, reconstruída (como não tem uma forma escrita atestada, é representada por um asterico) como *deiwos ou *deiHwos. Esta forma proto-indo-européia explica o sânscrito deva, o gaulês devos, o irlandês dia, dé, o germânico Tiuz, anglo-saxão Tiw (o deus que dá nome à terça-feira em inglês, Tuesday), nórdico Týr, o persa avéstico daevo, o lituano Dievas.
A palavra *deiHwos teria o significado original de “luminoso, brilhante”, pois é derivado da raiz *deiH- “brilhar”, donde vem também o latim dies “dia” e o nome indo-europeu do deus do céu, *Dye:us (donde o grego Zeus, o latim Ju:/piter, o indiano Dyaus). CURIOSO PORQUE LUCIFER TEM O SIGNIFICADO DE AQUELE QUE CARREGA A LUZ
O termo é portanto largamente atestado entre as línguas indo-européias, com a curiosa exceção do grego. A palavra theos, embora superficialmente semelhante à raiz *deiwos, é geralmente interpretado como significando originalmente “espírito”, de um radical indo-europeu *dheu-. E no avéstico, a língua na qual foi escrita o Avesta, atribuída a Zarathustra, NA reforma religiosa zoroastriana, tem o significado de DEMÔNIO, pois daevo significa “demônio”. COMO EM INGLÊS DEVIL
notas: O proto-indo-europeu, língua à qual pertencem as formas hipoteticamente reconstruídas, será sempre abreviado como PIE.
Devido ao grande número de alfabetos e notações que usam as diversas línguas, preferi adotar o critério usado em muitas mail lists de lingüística, representando vogais longas por um (:), ou seja, em vez de ā, a: ; e diacríticos por um ^. Assim s^ representa a letra š.
BACO E ZEUS, ELES DIZEM QUE É ADÃO E DEUS

ESSA É A IMAGEM DE DEUS NA CAPELA CISTINA DO VATICANO.

LEVANDO EM CONTA QUE ELES QUE TRADUZIRAM AS ESCRITURAS NA VERSÃO DE HOJE PRO LATIN E LÓGICO QUE O NOME QUE ELES TROCARAM TINHA A VER COM A GRÉCIA E SEUS ÍDOLOS.


 NEM PRECISA EXPLICAR MAIS NÉ????







 NINRODE, EL, MITRA, JAH-HOVA, JOVI,JEOVÁ,ZEUS,DEUS,OSIRIS,ODIN, É TUDO A MESMA COISA


AMEM









AMÉM
Alternativamente :
Amem,Amem-ha, Amon, Amon-Ra, , Amum-raAtum, Am, Amen-RE, Amen-de Ur, Amon-Rá, Hammon, NiuZeus-Ammon Júpiter-Amon

amem com a a cruz ansata, chave da morte

Amun e Amon-Rá


ganhou a maioria de seu prestígio após a substituição do deus da guerra Montu como deus do princípio de Tebas. Durante Novo Reino do Egito , quando ele foi reconhecido como o "Rei dos Deuses". Naquela época, por causa da influência do Egito no mundo, ele realmente se tornou um deus universal. Na verdade, pela Dinastia 25 , Amon-Rá foi ainda o deus principal do Reino de Napata Nubia e pelo período de Ptolemeu, ou grego , ele foi considerado como o equivalente egípcio de Zeus. No entanto, ele é realmente mencionados no texto pirâmide do Reino Antigo ( 5 dinastia , Unas - linha 558), que mostram que ele é uma divindade primordial e um símbolo de força criativa. Este texto parece atribuir grande antiguidade à sua existência.

Amun-Re cresceu espiritualmente tão importante e politicamente na época do Novo Reino que o Egito se tornou uma espécie de teocracia. No ápice de sua adoração, a religião egípcia se aproximou monoteísmo. Os outros deuses se tornaram meros símbolos de seu poder, ou manifestações de Amon-Rá. Em essência, ele se tornou o primeiro e único divindade suprema.

Ele foi um dos oito deuses Heh do Ogdoad de Hermópolis , onde sua consorte original Amaunet (Ament). Sua adoração pode ter se originado em Hermópolis, mas outra possibilidade é de que ele funcionava desde o início como um deus menos proeminente em Tebas, onde finalmente floresceram. Os núbios, no entanto, acreditava que ele se originou no Gebel Barkal, localizado no norte do Sudão moderna.

o ápice de sua adoração provavelmente ocorreu durante o Império Novo diante de Tebas, onde o importante festival Opet foi dedicada a Amon. Durante o festival Opet, a estátua de Amon foi transmitida por barco a partir do templo de Karnak a Luxor, a fim de celebrar o casamento Amun de Mut em seu aspecto de Ka-mut-ef (literalmente, "touro de sua mãe"). Nesta capacidade, Amun foi reconhecido por sua função procriadora. Juntos, Amun e Mut concebeu seu filho, Khonsu , um deus da lua, para fazer da Tríade Tebas.

O animal sagrado de Amon era originalmente o Ganso, e como Geb , ele era às vezes conhecido como o "Cackler Grande". Mais tarde, Amun estava mais associado com a Ram , um símbolo de fertilidade. Em vários momentos ele também às vezes aparece como um homem com a cabeça de um sapo, a cabeça de um uraeus, a cabeça de um crocodilo, ou como um macaco. No entanto, quando retratado como um rei, ele usa a coroa de duas plumas, um símbolo emprestado de Min , e muitas vezes se senta em um trono. Nesta forma, ele é um dos nove divindades que compõem a companhia dos deuses de Amon-Ra. No período grego (e um pouco mais cedo, a fim de atribuir muitos atributos de Amon-Rá, ele foi algumas vezes retratado em bronze com a cabeça de um homem barbudo, o corpo de um besouro com as asas de um falcão, as pernas de um homem e os dedos dos pés e garras de um leão. Ele foi ainda fornecido com quatro mãos e braços e quatro asas.(esfinges)

dom de Deus

Amon-Ra
em hieróglifos



imn
n
ra
Z1
C1

Amon-Ra
Como o culto de Amon cresceu em importância, Amun se tornou identificada com a principal divindade que era adorada em outras áreas nesse período, o deus do sol  . Essa identificação levou a outra fusão de identidades, com Amun se tornando Amun-Ra. No Hino a Amon-Ra ele é descrito como "Senhor da verdade, o pai dos deuses, criador do homem, criador de todos os animais, Senhor de coisas que são, criador do pessoal da vida." [5]
Durante a parte posterior da XVIII Dinastia , o faraó Akhenaton (também conhecido como Amenófis IV) não gostava de o poder do templo de Amon e avançado do culto de Aton , uma divindade cujo poder foi manifestado no disco solar, literal e simbolicamente . Ele desfigurado os símbolos de muitas das divindades antigas e base suas práticas religiosas sobre a divindade, Aton . 

A IGREJA CATÓLICA INSERIU O Amem no fim das orações EM CULTUAÇÃO A AMÉM-HA QUE ERA O MESMO QUE ZEUS E TAMBÉM ERA CONHECIDO COMO SERAPHIS 
No Egito Antigo o Faraó Akhenaton (o que agrada a Aton ou Atum, que significa Sol) na XVIII dinastia, decretou que haveria apenas um deus, o “SOL”, seu nome era “”, e assim nasceu o monoteísmo no egito.

Ptha foi criador de , conhecido como “deus da virilidade, o SOL do meio-dia”. deu origem a Shu (o calor, a luz e perfeição), pai de Geb, que foi pai de Osíris, que por sua vez foi pai de Hórus, todos como deuses que representavam o poder do SOL.

Nas dinastias seguintes,  fundiu-se com Hórus formando Ra-Horakhty, e mais tarde tornou-se Amen-Rá. Segundo as "Litanias" do Sol na entrada dos túmulos reais de Tebas, há 75 formas e nomes do “deus Sol”. A própria edificação das Pirâmides é testemunho da importância do culto solar no Egito Antigo.

Hórus significa “o dos dois horizontes” como ianus em roma. Nos textos das Pirâmides, diz que “Hórus remove para o Sul do céu de Rá”, ou seja, é o Sol da manhã, “o que nasce” (o Filho). Já o Sol do poente era o segundo olho de Hórus que ao se pôr no horizonte, entrava no submundo de Seth, o "deus" da Escuridão e das Trevas. É por isso que se diz que Seth arrancou o olho esquerdo de Hórus, e seu segundo olho passou a ser representado pela Lua.

No culto a , quando os egípcios terminavam sua reza, diziam sempre “Amen” (que significa oculto) por reverencia a seu deus.
O que chama atenção aqui é
  (o sol do meio dia - PAI),
 Hórus com seu olho direito, (o nascimento - FILHO),
e a Lua representando seu segundo olho (a morte - ESPIRITO),
notamos então de onde provêm o famoso “slogan” cristão pagão: “Em nome do PAI, do FILHO e do ESPIRITO santo, AMEN”. Nasce então, o “Paganismo Solar”.



Isso que o catolicismo nos ensinou a falar no fim das orações em substituição a palavra hebraica antiga amnáo que quer dizer assim seja.




DAGON
PEÇAS ARQUEOLÓGICAS DE ESCULTURAS DE DAGON TAMBÉM CONHECIDO COM OANNES

AS ESCRITURAS NOS FALAM DESSE ÍDOLO QUE ERA ADORADO POR MUITOS POVOS COMO FENICIOS, CANANEUS, E FILISTEUS.
SANSON DERRUBOU EM SEU ÚLTIMO ATO UM TEMPLO DE DAGON COM 5.000 PESSOAS.


 EM HEBRAICO ANTIGOA PALAVRA  DAGON É PEIXE, HOJE EM HEBRAICO MODERNO A PALAVRA USADA PRA PEIXE É DAG.


hoje muitos usam peixes em carros como símbolo de cristianismo, mas estão idolatrando dagon sem saber, simplsmente por não ler as escrituras e nem sequer o primeiro mandamento


D agon, deus da fertilidade adorado pelos filisteus e toda a antigaOriente Médio. Seu culto é conhecido por ter existido tão cedo quanto 2500 aC, e uma série de referências a ele são feitas no Velho Testamento. As derivações possíveis de seu nome são numerosos; a partir da palavra hebraica para "grão", a partir da palavra semítica para "milho" e de uma palavra hebraica para "peixe". A última dessas derivações deu origem à imagem comum de Dagon como um homem pela metade, metade peixe. Dagon é também considerado como o lendário inventor do arado.
Ralph Woodrow Edward afirma em seu livro a Religião Mistério Babilônia na página 75 e 76 que as roupas caras e altamente condecorado que os papas  foram modeladas segundo as dos imperadores romanos. Os historiadores não deixam esse fato passar despercebido, pois na verdade o seu testemunho é que "as vestes do clero ... foram legados da roma pagã. "
A coroa tiara que os papas usam embora decorados de formas diferentes são idênticas em forma ao usado pelos "deuses" ou ângulos que são mostrados nos antigo  pagãos assírios. É semelhante ao observado em Dagom , o deus dos peixes na figura abaixo. Dagon era, na verdade, mais um mistério da Babilônia, falso "salvador". O nome vem de Dagon dag (uma palavra comumente traduzida como "peixe" na escritura sagrada) e significa "deus dos peixes." como lemos acima. A forma como Dagon foi retratado em escultura mesopotâmica é visto no desenho reproduzido abaixo.
dagon.jpg
selo da ordem de dagon
MITRE CHAPÉU DE ADORAÇÃO DAGON FISH
OANNES OR DAGON THE FISH GOD AND THE SEA
O símbolo do peixe O símbolo de peixe tem sido utilizado há milênios em todo o mundo como um símbolo religioso associado com a deusa-mãe pagã grande. É o esboço de sua vulva. O símbolo do peixe foi muitas vezes atraídos pela sobreposição de duas luas crescentes muito fina. Um representava o crescente pouco antes da lua nova, o outro logo depois, quando a lua é apenas visível. A Lua é o corpo celeste que tem sido associado com a deusa, assim como o sol é um símbolo do deus. Abaixo você vai ver um desenho da deusa pagã Cybele e observe a cabeça de peixe de Dagom em sua cabeça. Cybele era adorado emRoma e foi chamado grande deusa mãe rainha. A Basílica de São Pedro , segundo alguns, está em cima do antigo local de Cibele templo principal.
 A ligação entre a deusa e peixe foi encontrado em várias áreas do mundo antigo: Na China, a grande mãe Kwan-yin, muitas vezes retratado na forma de um peixe Na Índia, a deusa Kali foi chamado de "peixe-eyed uma" No Egito , Isis foi chamado o Peixe Grande do Abismo Na Grécia, a palavra grega "Delphos "significava tanto peixe e útero. A palavra é derivada a partir do local do antigo Oráculo emDelphique adoravam a deusa dos peixes original, Themis . A deusa dos peixes mais tarde, Aphrodite Salacia , era adorado por seus seguidores em seu dia sagrado, sexta-feira. Eles comiam peixe e se engajar em orgias. De seu nome vem da palavra Inglês "picantes" que significa concupiscente ou obsceno.
Também de seu nome vem do nome de nosso quarto mês de abril. Em séculos posteriores, o católico igreja adsorvido esta tradição, exigindo dos fiéis para comer peixe na sexta-feira. Na antigaRomaSexta-feira é chamado de "morre veneris " ou Dia de Vênus, a deusa pagã do amor. througoutoMediterrânico, Religiões de mistério utilizado peixe, vinho e pão para a refeição sacramental. EmEscandinávia, A grande deusa foi nomeado Freya , e os peixes foram comidos em sua honra. O sexto dia da semana foi batizada de "Sexta-feira" depois dela e também significa brincar. No Oriente Médio, a grande deusa daÉfeso foi retratada como uma mulher com um amuleto de peixe mais de seus órgãos genitais.
O símbolo do peixe "foi tão reverenciado em todo o Império romano que as autoridades Católica insistiu em levá-lo mais, com ampla revisão de mitos para negar sua anteriorsignificados. mulher-genital  À figura de  menino Jesus foi retratada dentro da vesica , que foi sobreposta a sua barriga de Maria e, obviamente, representava seu ventre, assim como no antigo simbolismo da deusa cibele "Outro autor escreve:". O cocar de peixe dos sacerdotes de Ea [a Sumero - deussemita] mais tarde se tornou a mitra dos bispos católicos eo papa. O símbolo em si, o comer  peixe  na sexta-feira santa a associação do símbolo com divindade foram assumidas pela Igreja Católica início a partir de fontes pagãs e seguidas por  outras Igrejas.
dagon na américa do sul






























Cybele
A basílica de São Pedro está agora sobre o antigo local (mapa à esquerda) doprincipal templo de Cibele em Roma. Ela usava uma chave como Janus, que lhe deu a mesma autoridade que Janus (chave para o céu ea terra e os mistérios do mundo antes do dilúvio). Olhe para o diagrama do Vaticano para a direita - na forma de uma chave.

A mitra na cabeça da deusa Cibele é impressionante semelhança com a "cabeça de peixe" do Dagon Deus. A Grande Deusa da Ásia Menor é a mais antiga Deusa verdade conhecida, antecipando as Deusas da sumérios e egípcios em pelo menos 5.000 anos. Cibele era adorada em Roma e também foi chamado de "Magna Mater", ou grande deusa mãe rainha, que evoluiu para Mariologia Católica.
Originalmente uma deusa frígia, Cybele (por vezes, dada a etimologia "ela do cabelo" se seu nome é grego, não frígio, mas mais amplamente considerado de origem Luwian, de Kubaba) (Roman equivalentes: Magna Mater ou "Grande Mãe") foi uma manifestação da deusa Mãe Terra que era adorado na Anatólia desde os tempos neolíticos. Como Gaia ou seu equivalente Minoan Rhea, Cibele encarna a terra fértil, uma deusa de cavernas e montanhas, muros e fortalezas, natureza, animais selvagens (especialmente os leões e as abelhas).
"Senhora dos Animais" seu título (potnia Theron), que também está associada com a Mãe Grande Minoan, alude às suas raízes antigas Paleolítico. Ela é uma divindade vida-morte-renascimento. Seu consorte, cujo culto foi introduzido, é seu filho Attis.Cybele deveria ter nascido no Monte Ida, na Ásia Menor, esta é a fonte de seu epíteto Idaea.
Seguidores mais êxtase de Cibele eram do sexo masculino que ritualmente se castraram, após o que foram dadas roupas femininas e assumiu identidades femininas, que foram encaminhados para pelo Kallimachos comentarista contemporâneo no Gallai feminino, e que outras commetators contemporânea na Grécia e Roma antigas referido como Gallos ou Galli. Suas sacerdotisas levou o povo em cerimônias orgiásticas com música selvagem, percussão e dança e bebida. Ela foi associada com a religião de mistério sobre seu filho, Átis, que foi castrado e ressuscitado. Os dáctilos faziam parte de seu séquito. Outros seguidores de Cibele, kurbantes frígio ou Corybantes expressa seu culto orgiástico êxtase e na música, especialmente tambores, choque de escudos e lanças, dançando, cantando, gritos, todos à noite. Atalanta e Hippomenes foram transformados em leões de Cibele depois de fazer sexo em um de seus templos.


















Dagon ou Atargis
Dagon foi o deus dos filisteus. O ídolo foi representada na combinação de ambos homem e peixe. "Dagon" O nome é derivado de "dag", que significa 'peixe'. Embora tenha havido uma afeição profunda de adoradores de Dagom à sua divindade, o símbolo de um peixe em forma humana era realmente a intenção de representar a fertilidade e os poderes vivificante da natureza e da reprodução. Seu nome é muito parecido com "Dogon".
Dagon foi um grande noroeste deus semita, o deus da agricultura de grãos e de acordo com as poucas fontes para falar do assunto, adorado pelos amorreus cedo, pelo povo de Ebla, pelo povo de Ugarit e um deus principal (talvez o chefe deus) dos filisteus bíblicos. Seu nome aparece em hebraico como (em Dagon transcrição moderna, Tiberian hebraico), em ugarítico como dgn (provavelmente vocalizado como Dagnu), e em acadiano como Dagana, Daguna normalmente prestados em traduções de Inglês como Dagan.


















Enki ou Ea-in
Sumer , onde a realeza primeiro desceu do céu. EA foi pensado para viver no "Apsu" ou palácio submarino. Zoroastro pode ser visto acima dos deuses anfíbio


















Fuxi ou Fu Hsi
Pintura antiga da Nuwa e Fuxi descoberto em Xinjiang.
Os chineses têm defendido que sua civilização foi fundada por seres anfíbios que tinha cabeça de um homem e uma cauda de peixe. A entidade, chamada Fuxi, foi descrita como macho ou fêmea. A data tradicionalmente atribuída a ele é 3322 BC. Na mitologia chinesa, Fu Xi ou Fu Hsi foi o primeiro da mítica Três Soberanos da China antiga. Ele é um herói cultural a fama de ser o inventor da escrita, prendendo, pesca e.
Fu Xi nasceu no atinge média baixa do rio Amarelo, em um lugar chamado Chengji (Lantian possivelmente moderna, Shaanxi ou Tianshui, Gansu). Segundo a lenda da terra foi varrida por um grande dilúvio e só Fuxi e sua irmã Nuwa sobreviveu. Dos aposentados para a Montanha Kunlun onde orou por um sinal do Imperador dos Céus. O ser divino aprovou a sua união e os irmãos começou a procriar a raça humana. Fu Xi então veio para reinar sobre o seu descendentes, embora relatos de seu longo reinado variar entre as fontes de 115 anos (2852-2737 aC) a 116 anos (2952-2836 aC). Ele viveu por 197 anos e morreu por completo em um lugar chamado Chen (moderno Huaiyang, Henan) onde seu mausoléu ainda podem ser encontrados.
Durante o tempo de seu antecessor Nuwa (que segundo algumas fontes foi também sua esposa e / ou irmã) a sociedade era matriarcal e primitivo. O parto era considerado milagroso que não requerem a participação do sexo masculino e as crianças só conheciam suas mães. Como o processo reprodutivo tornou-se melhor compreendido antiga sociedade chinesa se mudou para um sistema patriarcal e Fu Xi assumiu uma importância primordial.
Fu Hsi ensinou aos seus súditos a cozinhar, a pescar com redes, e para caçar com armas de ferro. Ele instituiu o casamento e ofereceu os primeiros sacrifícios ao ar livre para o céu. Uma placa de pedra, datada de 160 dC mostra Fu Hsi com Nuwa, que era tanto a sua esposa e sua irmã.
Tradicionalmente, Fu Hsi é considerado o criador do I Ching (também conhecido como o Jing Yi Yi ou Zhou), que o trabalho é atribuído a sua leitura do Mapa Ele (ou o mapa do Rio Amarelo). Por essa tradição, Fu Hsi tinha a disposição dos trigramas do I Ching revelado a ele de forma sobrenatural. Este arranjo antecede a compilação do I Ching, durante a dinastia Zhou. Fu Hsi disse ter descoberto o arranjo em marcas nas costas de um mítico dragão-cavalo (por vezes dito ser uma tartaruga), que emergiu do rio Luo. Esta descoberta é também disse ter sido a origem da caligrafia. Fu Hsi também é creditado com a invenção do Guqin, juntamente com Shennong e Di Huang.


















Glaucus
Glaucus E Scylla
Na mitologia grega, Glaucus ("brilhante", "brilhante" ou "verde-azulado") era o nome de várias figuras diferentes, incluindo um só Deus. Estes números são por vezes referido como Glaukos ou Glacus. Glauco era um deus do mar grego.
De acordo com Ovídio, Glaucus começou a vida como a vida mortal, pescador na cidade de Boeotian Anthedon. Ele descobriu por acaso uma erva mágica que poderia trazer o peixe que ele pegou de volta à vida, e decidi tentar comê-lo. A erva fez imortal, mas também fez com que ele cresça barbatanas ao invés de armas e uma cauda de peixe em vez de pernas, forçando-o a morar para sempre no mar.Glaucus foi inicialmente perturbada por este efeito colateral, mas Oceanus e Tethys recebeu bem e ele foi rapidamente aceita entre as divindades do mar, aprendendo com eles a arte da profecia.
Glaucus apaixonou-se com a bela ninfa Cila, mas ela ficou horrorizado com o peixe-como características e fugiu para a terra quando ele tentou se aproximar dela. Ele pediu a Circe bruxa para uma poção para fazer cair a Scylla apaixonada por ele, mas Circe apaixonou por ele. Tentou ganhar o seu coração com suas palavras mais apaixonado e amoroso, dizendo-lhe ao desprezo Scylla e ficar com ela. Mas ele respondeu que as árvores cresceriam no fundo do oceano e algas iria crescer na montanha mais alta antes de ele parar de amar Scylla. Em sua raiva, Circe envenenou a piscina, onde Scylla banhado, transformando-a em um monstro terrível, com 12 pés e seis cabeças.
Em Orestes de Eurípides jogar, Glaucus era um filho de Nereu e diz que ele ajudou Menelau em sua jornada de volta para casa com um bom conselho. Ele também ajudou os Argonautas. Acreditava-se que ele normalmente veio para o resgate dos marinheiros nas tempestades, depois de ter sido um a si mesmo.


















Íris
Na mitologia grega, Íris era a filha de Thaumas eo oceano ninfa Electra e um dos Oceanids (segundo Hesíodo), a personificação do arco-íris e mensageira dos deuses. Como o arco-íris une a Terra eo céu, Íris é a mensageira dos deuses para os homens; nesta capacidade, ela é frequentemente mencionada na Ilíada, mas nunca na Odisséia, onde Hermes toma seu lugar.
Iris é representada como uma virgem jovem, com asas de ouro, que corre com a velocidade do vento de um fim do mundo para o outro, nas profundezas do mar e do submundo. Ela é especialmente a mensageira de Hera, e é associado com Hermes, cuja caduceu ou pessoal muitas vezes ela se mantém.
Por ordem de Zeus que ela carrega em uma água ewer do Styx, com o qual ela coloca para dormir todos os que perjure si. Seus atributos são o caduceu e um vaso. Ela também é representado como fornecer as nuvens com a água necessária para inundar o mundo. Iris é o mensageiro pessoal de Hera, rainha dos deuses e Hera é go-between do Monte Olimpo para a iridescência mortais mundo.O palavra é derivada, em parte, o nome desta deusa.
Muitos foram os descendentes do mar, alguns deles que nos encontremos mais tarde na saga, por exemplo, o Gréias, Górgonas, e as Harpias.
Progênie do mar aparecem frequentemente grotesco ou fantástico. Neste ponto, no entanto, destacamos apenas Iris [eye'ris], um descendente bonita de Ponto e Gaia.
Iris, a frota-footed e alado, é a deusa linda do arco-íris, o significado de seu nome. Ela também é (como Hermes ) um mensageiro dos deuses.
Amigo de Aristóteles, Eudoxo, visitou o Egito e voltou dizendo que os egípcios tinham uma tradição que um dos seus deuses, Osíris ou Rá (de Ray of Light), não conseguia andar porque suas pernas tinham crescido juntos.
Osiris era o deus dos mortos. Ele é um deus da agricultura, por sua morte e ressurreição são como os de uma semente, lançado para a Terra escura, imóvel. Nova vida rompe sua casca para empurrar o seu caminho para a superfície da Terra como um broto verde. Ele se tornou um dos mais importantes deuses egípcios, porque ele simboliza o triunfo da vida sobre a morte.















Osiris nunca foi mostrado com o corpo de um peixe, mas esta imagem retrata sua forma mumificada parecendo as escamas de um peixe.

















Matsya do Peixe apareceu na Satya Yuga e representa início da vida.
A Encarnação de peixe é a primeira encarnação de Vishnu. Senhor Vishnu toma a forma de um peixe, a fim de recuperar os Vedas do Hayagriva demônio, que roubou do Senhor Brahma. Sem os Vedas, Criação do Universo não pode ter lugar. Ele matou o demônio Hayagriva, recuperou os Vedas, e também salvou o Satyavrata piedoso rei do dilúvio para que a vida ea religião podem ser preservados para o próximo ciclo de Criação.
Segundo a lenda, o rei Manu estava lavando as mãos em um rio quando um pequeno peixe nadando em suas mãos e suplicou-lhe para salvá-lo. Ele pô-lo em um frasco, que logo superou, ele sucessivamente mudou-se para um tanque, um rio e, em seguida, o oceano. O peixe, em seguida, avisou que um grande dilúvio que ocorreria em uma semana que iria destruir toda a vida. Manu, portanto, construiu um barco que o peixe rebocado para uma montanha, quando veio o dilúvio, e assim ele sobreviveu junto com algumas "sementes de vida" para restabelecer a vida na Terra.
Avatares


















Náiade
Na mitologia grega, as Náiades (do grego, "fluir" e, "água corrente") eram um tipo de ninfa que presidiu fontes, poços, nascentes, córregos e riachos, como deuses rio encarnado rios, e algumas espíritos muito antigos habitaram a águas tranqüilas de pântanos, lagos e lagoas lagos, como o pré-micênica Lerna na Argólida. Náiades foram associados com água fresca, como a Oceanids estavam com água salgada e as Nereidas, especificamente com o Mediterrâneo, mas porque os gregos o pensamento de águas do mundo, como todo o sistema de um, que infiltrou dentro do mar em espaços cavernosos profunda no seio da terra, a subir freshened na escoa e molas, houve algumas sobreposições. Arethusa, a ninfa de uma mola, pode fazer o seu caminho através de fluxos subterrâneos do Peloponeso, a superfície da ilha da Sicília. Em seu Dionisiaca, (XVI.356; XXIV.123) Nonnus deu o náiades o Hydriades nonce-name ("senhoras de água").
Caso contrário, a essência de uma náiade foi obrigado a sua primavera. Se o corpo de uma náiade de água secas, ela morreu. Apesar de Walter Burkert observa: "Quando na Ilíada [xx.4-9] Zeus chama os deuses em assembléia no Monte Olimpo, não é só os Olimpianos well-known que vêm junto, mas também todas as ninfas e todos os rios ; Okeanos só permanece em seu posto "(Burkert, 1985), ouvintes gregos reconheceram essa impossibilidade como um exagero do poeta, que proclamou o poder universal de Zeus sobre o mundo antigo natural:" o culto a essas divindades, "Burkert confirma," é limitada apenas pelo fato de que eles estão inseparavelmente identificado com uma localidade específica. "
Muitas vezes eram objeto de cultos arcaicos local, adorado como essencial para a fertilidade ea vida humana. Meninos e meninas na vinda de idade dedicaram suas fechaduras infantil à náiade local da primavera. Em lugares como Lerna limpezas suas águas "ritual foram creditados com mágicas propriedades medicinais. Animais foram ritualmente afogado ali. Oráculos podem ser instalados por molas antigas.
Quando um rei mítico é creditado com a se casar com uma náiade e fundar uma cidade, Robert Graves oferece uma leitura sócio-política: os helenos nova chegando justificar a sua presença, levando a esposa do náiade da primavera, assim, na parte de trás-história do mito da Aristeu, Hypseus, um rei do wed Lapiths Chlidanope, uma náiade, que lhe deu Cirene. Em paralelo entre os Imortais, os amores e estupros de Zeus, de acordo com as leituras de Graves, registrar a substituição dos antigos cultos locais, os olímpicos (Graves 1955, passim). Aristeu tinha mais do que a experiência mortal comum com o náiades: quando suas abelhas morreram na Tessália, ele foi consultar o náiades. Sua tia o convidou Arethusa abaixo da superfície da água, onde foi lavado com água de uma fonte perpétua e conselhos dados.Um mortal menos bem conectado pode ter se afogado, sendo enviado como um mensageiro desta forma para ganhar o conselho e favor do náiades para o seu povo.
Náiades poderia ser perigoso: Hylas da tripulação do Argo foi perdido quando ele foi levado por náiades fascinado por sua beleza (ilustração acima à direita). O náiades eram também conhecidos por apresentar tendências ciúmes. Teócrito história 'de ciúme náiade era a de um pastor, Daphnis, que era o amante da nomia;. Daphnis tinha em várias ocasiões, foi infiel a nomia e como vingança ela permanentemente cegou Salmacis forçou o deus Hermafrodito em um abraço carnal e, quando ele tentou fugir, fundiu-se com ele.
As Náiades eram filhas de Zeus ou Oceanids várias, mas uma genealogia para os antigos, criaturas sem idade é facilmente exagerada. A ninfa da água associada com molas especial era conhecido em toda a Europa em locais sem conexão direta com a Grécia, sobrevivendo nos poços Celtic do noroeste da Europa que foram rededicated de Santos, e no Melusine medieval.


















Nereidas

Na mitologia grega, as Nereidas (neer'-ee-eds) são ninfas do mar, as filhas de cinqüenta Nereu e Doris. Eles muitas vezes acompanham Poseidon e são sempre simpáticos e prestativos para os marinheiros de combate tempestades perigosas. Eles são particularmente associados com o Mar Egeu, onde moravam com o pai no fundo dentro de uma caverna prateado. O mais notável deles é Tétis, esposa de Peleu e mãe de Aquiles; esposa Anfitrite, de Poseidon, e Galatea, o amor do Polifemo Cyclops. Na arte clássica estão descritos freqüentemente montando uma variedade de criaturas do mar - golfinhos, monstros marinhos, e hipocampo.


















Nereu
Nereu era um deus do mar antigo, com poderes proféticos ea capacidade de mudar sua forma. Nereu acasalou com uma das Oceanids (Doris) e tornou-se pai de cinquenta filhas chamadas nereidas [nee're-ZDI]; três destes são importantes: Thetis, Galatea e Anfitrite. Nereidas são lindas e, muitas vezes, mas nem sempre, descrito como sereias, e geralmente eles podem Shange sua forma. Ele era conhecido por sua honestidade e virtude.
Nereu, na mitologia grega, era o filho mais velho de Ponto e Gaia, o Mar ea Terra, a que Titan (com Doris) gerou as Nereidas, com quem viveu Nereu, no Mar Egeu. Na Ilíada, o Velho do Mar é o pai de Nereidas, embora Nereu não é diretamente nomeado. Ele foi uma das manifestações do Velho do Mar, nunca mais do que quando ele foi descrito, como Proteus, como um mutante com o poder da profecia, que se ajuda os heróis como Hércules, que conseguiu pegá-lo mesmo quando ele mudou formas. Nereu e Proteu ("primeiro") parecem ser duas manifestações do deus do mar que foi suplantada por Poseidon, quando Zeus derrotou Cronus. O mais antigo poeta a ligação Nereu com os trabalhos de Hércules foi Pherekydes, de acordo com um Scholion em Apolônio de Rodes.
Durante o curso do século V aC, Nereu foi gradualmente substituído por Triton, que não aparece em Homero, no imaginário da luta entre o Heracles eo mar-deus que teve de ser contido, a fim de livrar a sua informação que foi empregado pelos pintores vaso, independente de qualquer testemunho literário.


















Nommo
O Nommo são espíritos ancestrais (às vezes referido como divindades) adorado pelos tribo Dogon do Mali, na África. O Nommos palavra é derivada de uma palavra que significa Dogon, 'para fazer uma bebida. O Nommos são geralmente descritos como anfíbios, hermafrodita, peixes-como criaturas.
Representações da arte popular do Nommos mostram criaturas humanóides com torsos superior, pernas / pés, e um torso de peixe como inferiores e cauda. O Nommos também são referidos como Mestres da Água, os Monitores, e "os professores. Nommo pode ser um nome próprio de um indivíduo, ou pode se referir ao grupo de espíritos como um todo.
Estados mitologia Dogon que Nommo foi a primeira criatura criada por deus do céu Amma. Pouco depois de sua criação, Nommo passou por uma transformação e multiplicaram-se em quatro pares de gêmeos. Um dos gêmeos se rebelou contra a ordem universal criada pela Amma.
Para restaurar a ordem à sua criação, a Amma sacrificou outro da progênie Nommo, cujo corpo foi esquartejado e espalhado por todo o mundo. Esta dispersão de partes do corpo é visto pelo Dogon como fonte para a proliferação de santuários Binu todo o território da Dogons "tradicional; onde quer que uma parte do corpo caiu, um santuário foi erguido.
Na última parte da década de 1940, o francês Marcel Griaule antropólogos e Germaine Dieterlen (que havia trabalhado com o Dogon desde 1931) foram os destinatários do adicional, mitologias secreta, sobre o Nommo. Os Dogon supostamente relacionados com a Griaule e Dieterlen uma crença de que o Nommos eram habitantes de um mundo circundando a estrela Sirius (veja o artigo principal sobre o Dogon para uma discussão de seus conhecimentos astronômicos).















O Nommos desceu do céu em um navio acompanhado de fogo e trovão. Depois de chegar, o Nommos criado um reservatório de água e, posteriormente, mergulhou na água. Os Dogon estado lendas que o Nommos exigia um ambiente aquoso para se viver.
De acordo com o mito relacionado com Griaule e Dieterlen:. "O Nommo dividido o seu corpo entre os homens para alimentá-los; é por isso que é também disse que como o universo" havia bebido do seu corpo ", o Nommo também fez beber homens Deu todos os seus princípios de vida para os seres humanos. " O Nommo foi crucificado em uma árvore, mas ressuscitou e voltou ao seu planeta natal. Dogon lenda diz que ele vai voltar no futuro para revisitar a Terra em forma humana.
O Nommos ter alguma semelhança física com vários outros seres mitológicos: o Oannes (Babilônia), o Enki (Suméria), Fuxi (China), Dagom (filisteus), e Nereu (Grécia), para citar alguns. Também é interessante observar os motivos comuns para a história de Nommo com a história de Osiris (desmembramento ea construção de templos nos lugares de descanso final de suas respectivas partes do corpo).Há também numerosos paralelos entre a história de Nommo e as tradições de Jesus: ambos foram crucificados, ambos seguidores instruídos a "bebida do meu corpo", e ambos foram associados com o peixe
Na década de 1970 um livro de Robert Temple intitulado O Mistério Sirius popularizou as tradições do sobre Dogon e Sirius Nommos. Em O Mistério Sirius, Temple chegou à conclusão de que o conhecimento do Dogon de astronomia e não-visível fenômeno cósmico só poderia ser explicada se disse conhecimento era transmitido a eles por uma raça extraterrestre que tinha visitado os Dogon, em algum momento no passado e dado -lhes informações sobre o cosmos. Temple relacionados nesta corrida para a lenda do Nommos e afirmou que o Nommos eram habitantes extraterrestres do sistema estelar de Sirius, que tinha viajado para a Terra em algum ponto no passado distante e tinha dado conhecimento sobre o sistema da estrela Sirius, assim como a nossa própria energia solar sistema sobre as tribos Dogon.
Alguns antropólogos estudando os Dogon (nomeadamente Walter van Beek) não encontraram evidências de que eles tivessem qualquer conhecimento histórico avançado de Sirius. Van Beek postulou que Griaule engajados no questionamento líder e forte como de suas fontes de Dogon que os mitos foram criados no processo de confabulação.
Carl Sagan notou que a primeira associação relatada dos Dogon com o conhecimento de Sirius como uma estrela binária foi na década de 1940, dando a oportunidade Dogon suficiente para ganhar o conhecimento cosmológico sobre Sirius eo sistema solar de mais cientificamente avançados, as sociedades terrestres a quem eles haviam entrado em contato com. Também foi apontado que os sistemas de estrelas binárias como Sirius são teorizados ter uma muito estreita ou inexistente Zona Goldilocks e, assim, uma alta improbabilidade de conter um planeta capaz de sustentar a vida (particularmente a vida como dependentes da água como o Nommos foram relatado para ser).
Também deve ser notado que, de 1940, quando Marcel Griaule e Germaine Dieterlen gravadas as lendas Nommo, o Dogon já havia entrado em contato com o islamismo eo cristianismo, que poderiam ter influenciado algumas das suas tradições Nommo anteriores, nomeadamente as que são semelhantes aos cristãos tradições sobre Jesus.


















Oannes
The Ones Repulsive ou repelente, um demônio, os homens-peixe que os babilônios disse trouxe a civilização. O primeiro e mais famoso foi chamado Oannes ou Oe, que foi pensado para ter vindo de um "grande ovo". Este durante o dia ficou na superfície entre as pessoas, mas para toda a noite ele teve que ir para o mar. Ele, com outros seres semelhantes Annedotus chamado, é o criador da civilização babilônica (Berosso). Oannes mais tarde se tornará o Peixe por Deus para os filisteus.


















Oceanids
Na mitologia grega e romana, o Oceanids foram os três mil filhas do Oceanus e Tethys Titans. Uma dessas muitas filhas também foi dito ter sido a esposa do deus Poseidon, geralmente nomeado como Anfitrite. Cada uma dessas ninfas era o patrono de uma determinada fonte, rio, mar, lago, lagoa, pastagem, flores ou nuvem. Oceanus e Tethys 3000 também teve filhos, o rio-deuses (Potamoi). Enquanto a maioria das fontes de limitar o Oceanids termo ou Oceaniades às filhas, outros incluem tanto os filhos e filhas com este termo.


















Oceanus
Oceanus foi acreditado para ser o mundo-oceano na antiguidade clássica, que os antigos romanos e gregos considerado um imenso rio que rodeia o mundo. Estritamente falando, Okeanos era o oceano de fluxo no Equador, em que flutuava no hemisfério habitáveis ​​(oikoumene). Na mitologia grega, este mundo-oceano foi personificado como uma Titan, um filho de Urano e Gaia. Em mosaicos helenística e romana, este Titan foi muitas vezes descrito como tendo a parte superior do corpo de um homem musculoso, com uma longa barba e chifres, e parte inferior do tronco de uma serpente (cf. Typhon). Em uma embarcação fragmentária arcaica (British Museum 1.971,11-1,1) de ca 580 aC, entre os deuses que chegam ao casamento de Peleu e Tétis o mar-ninfa, é uma Oceanus peixes de cauda, ​​com um peixe em uma mão e uma serpente no o outro, dons de graça e profecia. Em mosaicos romanos que ele poderia levar um remo e berço de um navio.
Alguns estudiosos acreditam que Oceanus originalmente representava todas as massas de água salgada, incluindo o Mar Mediterrâneo eo Oceano Atlântico, os dois maiores corpos conhecidos pelos gregos antigos. No entanto, como a geografia tornou-se mais precisa, Oceano passou a representar o desconhecido, as águas mais desconhecida do Oceano Atlântico (também chamado de "Oceano Mar"), enquanto o recém-chegado de uma geração posterior, Poseidon, governou sobre o Mediterrâneo.
Consorte Oceanus "é sua irmã Tétis, e de sua união vieram as ninfas do oceano, também conhecido como o Oceanids três mil, e todos os rios do mundo, fontes e lagos. De Cronos, da raça dos Titãs, os deuses do Olimpo tem o seu nascimento, e Hera menciona duas vezes na Ilíada livro xiv sua viagem prevista, "até aos confins da terra generosa em uma visita a Okeanos, de onde os deuses têm aumentado e nossas Tethys mãe que me trouxe até gentilmente em sua própria casa. " Na maioria das variações da guerra entre os Titãs e os Olímpicos, ou Titanomaquia, Oceano, juntamente com Prometeu e Têmis, não tomar o lado dos Titãs seus companheiros contra os Olímpicos, mas retirou-se do conflito. Na maioria das variações deste mito, Oceanus também se recusou a lado com Cronus na revolta deste último contra seu pai, Urano.


















Olokun
Olokun é experiente em personificações do sexo masculino e feminino, dependendo de qual região e da África Ocidental Ele / Ela é adorada. Olokun é personificado em várias características humanas, resistência, paciência, severidade, observação, meditação, apreço pela história, visões de futuro, e os direitos personificada. Suas características são encontrados e exibidos nas profundezas do oceano.Proprietário seu nome significa (Olo) dos Oceanos (Okun).
Olokun é considerado o padroeiro dos Orisa os descendentes de africanos que foram levados durante a Maafa, ou o que é muitas vezes referida como o comércio transatlântico de escravos ou Middle Passage. Olokun trabalha em estreita colaboração com Oya (Divindade da mudança súbita) e Egungun (Coletivo espíritos ancestrais) para anunciar o caminho para aqueles que passam a ancestralidade, uma vez que desempenha um papel crítico na morte (Iku), Vida e da transição dos seres humanos e espíritos entre essas duas existências.
Olokun também significa sabedoria insondável. Ou seja, o instinto que há algo vale a pena conhecer, talvez mais do que pode ser aprendido, especialmente as ciências espirituais que a maioria das pessoas passam a vida inteira pensando. Olokun também rege a riqueza material, habilidades psíquicas, sonhando, meditação, saúde mental e à base de água de cura.
Olokun é um dos Orisa muitos conhecidos para ajudar as mulheres que desejam filhos. Olokun também é adorado por aqueles que buscam a ascensão política e social, razão pela qual os chefes de Estado, membros da realeza, empresários e socialites, muitas vezes voltar para Olokun, não só para proteger as suas reputações, mas impulsioná-los ainda mais entre as fileiras de seus pares.


















Phorcys
Na mitologia grega, Phorcys, ou Phorkys foi um dos nomes do "Velho do Mar", o primitivo deus do mar, que, de acordo com Hesíodo, era filho de Ponto e Gaia. De acordo com o Phorcys órfica hinos, Cronos e Réia era o mais velho dos filhos Oceanus e Tétis (Kerenyi p 42). Outros nomes para o Velho estão Nereu e Proteu (Kerenyi pp 42-43). Sua esposa era Ceto e juntos eles tiveram muitos filhos, todos os monstros hediondos (exceto para o Hespérides) conhecidos coletivamente como o Phorcydes. O Gorgons e Scylla foram quatro de seus filhos lindos, mas eles foram transformados em monstros.Em mosaicos antigos, ele foi descrito como um tritão de peixe-tailed com caranguejo-garra fore-legs e vermelho.



















Ceto com Pontus e um leão atacando os Titãs
na Titanomaquia do Altar de Zeus Pergamon,Pontus
Na mitologia grega, Pontus (ou Pontos, "mar") era um antigo, pré-olímpico mar-deus, filho de Gaia e Aether, a terra eo ar. Hesíodo (Teogonia, linha 116) diz que Gaia trouxe Pontos fora de si mesma, sem acoplamento. Para Hesíodo, Pontos parece pouco mais que uma personificação do mar. Com Gaia, ele era o pai do Velho da, Mar Nereu e Thaumas (o awe-marcantes "maravilha" do Mar), de aspectos perigosos do mar, Phorcys e sua irmã-consorte Ceto, e do forte " Deusa "Eurybia. Com Thalassa, cujo próprio nome significa simplesmente "Sea", mas em uma raiz pré-grega, ele era o pai da Telchines.Compare o Oceanus mar-Titan, que era mais vividamente percebeu que Pontus entre os helenos.


















Poseidon deus grego dos mares

















Proteu
'Proteus' era um antigo deus-mar e o pastor das focas de Poseidon. Como os outros deuses do mar, ele tinha o dom da profecia ea capacidade de mudar sua forma à vontade. Ele costumava descansar em cavernas de "abrigo contra o calor do Sirius . Ele era um filho de Netuno e sujeitos a thesea deus Poseidon, ea sua morada ou era a ilha de Faros, perto da foz do rio Nilo, ou a ilha de Carpathus, entre Creta e Rhodes. Ele sabia tudo - passado, presente e futuro -, mas não partilhar o seu conhecimento, a menos que compelidos por uma CAPTUR que poderia restringir a Deus - não importa o que ele pode assumir formas.


















Scylla
Scylla é um dos dois monstros do mar na mitologia grega (o Charybdis outro ser) que vive em um dos lados de um estreito canal de água. Os dois lados do Estreito estão dentro do alcance de uma flecha do outro, tão perto que os marinheiros tentando evitar Charybdis vai passar muito perto de Cila e vice-versa. A frase entre Cila e Caríbdis passou a significar estar em um estado onde a pessoa é entre dois perigos e se afastando de uma fará com que você esteja em perigo a partir do outro.
Tradicionalmente o estreito acima tem sido associado com o Estreito de Messina, entre a Itália e Sicília, mas, mais recentemente, essa teoria tem sido contestada e na localização alternativa de Cabo Skilla no noroeste da Grécia sugeriu.
Scylla tem o rosto eo torso de uma mulher, mas de sua flancos crescem seis longos pescoços equipado com cabeças de cão, cada um dos quais continha três fileiras de dentes afiados. Seu corpo consistia de doze pernas canina e uma cauda de peixe. Ela foi um dos filhos de Phorcys e ou Hecate, Crataeis, Lamia ou Ceto (onde Scylla também seria conhecido como um dos Phorcydes).
Na mitologia grega, Ceto, ou Keto (em grego: "monstro marinho") era um monstro aquático horrendo, uma filha de Gaia e Pontus. O asteróide (65489) Ceto é nomeado após ela, e seu satélite (65489) Ceto Phorcys eu depois de seu marido. Ela era a personificação dos perigos do mar, terrores desconhecidos e criaturas bizarras. Eventualmente, a palavra "ceto" tornou-se uma abreviação simples para qualquer monstro marinho. Ele ainda é usado dessa forma - de cetáceos é uma derivação. Seu marido era Phorcys e eles tinham muitos filhos, conhecidos coletivamente como o Phorcydes ou Phorcydides. Na arte grega Ceto foi desenhado como um peixe serpentina. Ceto também deu nome à constelação de Cetus.
Da Odisséia de Homero, Ulisses é dado aconselhamento por Circe para velejar mais perto de Scylla, por Charybdis poderia se afogar seu navio todo. Ulisses então com sucesso seu navio navega passado Scylla e Charybdis, Scylla, mas consegue pegar seis de seus homens, devorando-os alive.As recontada por Thomas Bulfinch, Scylla era originalmente uma bela ninfa.
Ela zombou dela muitos pretendentes e escolheu viver entre as Nereidas, em vez, até que um dia Glaucus viu e se apaixonou por ela. Glauco era um pescador mortal que já tinha sido transformada pela mastigação uma planta, ganhando a forma de um peixe da cintura para baixo. Glaucus quando declarou seu amor a Scylla ela fugiu, levando-o para um monstro.
Glaucus procurou a ajuda de Circe, na esperança de que esta bruxa poderia fazer Scylla a amá-lo com suas ervas, mas Circe apaixonou-se por Glaucus-se e pediu-lhe para esquecer Scylla. Glaucus rejeitou seu pedido, declarando que seu amor por Scylla foi eternal.Circe ficou enfurecido com a recusa de Glaucus ", e transformou sua raiva na menina a quem ele amava.
Ela foi e envenenou a água que Scylla usado para tomar banho com suas ervas mágicas. Scylla quando entrou na água, a metade submersa de seu corpo foi transformado em uma combinação de peixes juntou-se com seis cabeças de cães ferozes "brotando em volta da cintura.
Os cães atacaram e devorava quem chegou perto, além de sua capacidade de controlar, e Scylla fugiu para a costa do Estreito de viver lá alone.It é dito que até o momento frota de Enéias veio através do estreito depois da queda de Tróia, Scylla foi transformada em um afloramento de rocha perigoso que ainda está lá até hoje. Scylla e Charybdis Acredita-se que foram as entidades a partir do qual o termo "Entre uma rocha e um lugar duro" (isto é: um lugar difícil) originou.


















Sedna
Na mitologia Inuit, Sedna é uma deusa do mar e mestre dos animais, especialmente mamíferos como as focas, do oceano. Ela vive em Adlivun, o submundo Inuit. Sedna também é conhecido como Arnakuagsak ou Arnarquagssaq (Groenlândia) e Nerrivik ou Nuliajuk (Alasca). Segundo o mito, Sedna foi a filha do deus-criador Anguta e sua esposa. Ela disse ter sido tão grande e com fome que comia tudo na casa de seus pais, e até mesmo arrancado um dos braços de seu pai enquanto ele dormia. De acordo com algumas versões do mito, ela pegou um cachorro para o marido. Anguta estava com tanta raiva que ele jogou sobre o lado de sua canoa. Ela agarrou-se a seus lados, ao que ele picado os dedos, um por um até que ela solte. Ela afundou-se ao submundo, tornando-se a rainha dos monstros das profundezas, e seus dedos enormes tornou-se o focas, leões-marinhos e baleias caçadas pelos inuit.


















Sirens

















Tétis
Na mitologia grega, prata-footed Thetis é uma ninfa do mar, um dos cinqüenta Nereidas, filhas de "um antigo dos mares", Nereu e Doris (Hesíodo, Teogonia), uma neta de Tétis. Enquanto o material mais existentes sobre Thetis preocupações seu papel de mãe de Aquiles, e enquanto ela está em grande parte uma criatura de fantasia poética, em vez de adoração cult no período histórico, com uma exceção, algumas dicas e referências fragmentadas sugerem uma camada mais antiga da tradição , em que a deusa do mar Tétis teve um papel muito mais central nas práticas religiosas e imaginação de alguns gregos.A etimologia pré-modernas de seu nome, de tithemi, "para configurar, estabelecer", sugere a percepção entre os gregos clássicos de início um papel político. Walter Burkert considera seu nome um gibão transformada de Tétis.
Quintus de Smirna, recordando esta passagem, se escrever que Thetis Zeus, uma vez liberados das cadeias, mas não há nenhuma outra referência a esta rebelião entre os atletas olímpicos, e alguns leitores, como Willcock MM, ter entendido o episódio como uma invenção ad hoc de Homero apoiar o pedido de Aquiles que sua mãe intervir com Zeus. Laura Slatkin explora a aparente contradição, em que a apresentação imediata de Thetis na Ilíada é como uma deusa impotente menores vencer pela dor e lamentando a suas irmãs Nereida, e liga a deusa do presente e passado através de sua dor. Ela desenha as comparações com o papel Thetis 'em outro trabalho do Ciclo épico sobre Troy, o Aethiopis perdido, que apresenta uma relação muito semelhante a do alvorecer divino, Eos, com seu filho morto Memnon, ela complementa os paralelos com as imagens do repertório arcaica de vaso-pintores, onde Eros e Thetis flanco os heróis simétricos opostos. Thetis não precisa apelar para Zeus a imortalidade para seu filho, mas arrebata-o para a White Island Leuke no Mar Negro, uma Elysium alternativo onde ele transcendeu a morte, e onde um culto de Aquiles permaneceu em tempos históricos.


















Tritão
Triton é um deus mitológico grego, o mensageiro das profundezas. Ele é o filho de Poseidon, deus do mar, e Anfitrite, deusa do mar. Ele é geralmente representado como um tritão, tendo a parte superior do corpo de um ser humano e da cauda de um peixe.
Como seu pai, ele carregava um tridente. No entanto, atributo especial Triton foi uma concha torcida, em que ele explodiu como uma trombeta para acalmar ou levantar ondas. Seu som era tão terrível, que quando soprado em voz alta, ele colocou os gigantes em fuga, que imaginou que fosse o rugido de uma besta selvagem poderoso (Hyginus, Poeta. Astronom. Ii. 23). De acordo com a Teogonia de Hesíodo, Triton habitava com os pais em um palácio de ouro nas profundezas do mar. A história dos Argonautas lugares de sua casa na costa da Líbia. Quando o Argo foi conduzido em terra na Syrtes Lesser, a equipe levou o navio para Lake Tritonis, Triton, de onde a divindade local, os guiou através do Mediterrâneo (iv Apolônio de Rodes. 1552).
Triton foi o pai de Pallas e pai adotivo de deusa Atena. Pallas foi morto por Athena durante uma briga entre as duas deusas. Triton também é às vezes citado como o pai de Scylla por Lamia. Triton também apareceu em mitos romanos e épicos. Na, Eneida Misenus, o trompetista de Enéias, desafiou Triton para um concurso de tocar a trombeta. O deus atirou no mar para sua arrogância.
Ao longo do tempo, o nome de Tritão e imagem passou a ser associado a uma classe de tritão-como criaturas, a Tritons, o que pode ser masculino ou feminino, e geralmente formado a escolta de divindades marinhas. Tritons comuns foram descritos em detalhes pelo geógrafo Pausânias (IX. 21). Uma variedade de Triton, a Centauro Triton ou Ichthyocentaur ("Fish-centauro"), foi descrito como tendo as patas dianteiras de um cavalo, além do corpo humano e da cauda de peixe. É provável que a idéia de Triton deve sua origem ao peixe-fenícia divindades.
Dentre as coisas nomeado após Triton incluem Triton, a maior lua do planeta Netuno. Este nome é simbólico, como Netuno é o nome romano para o pai de Tritão. Triton também está associada na indústria com dura, dura máquinas vestindo como motores da Ford Triton e caminhões da Mitsubishi picape Triton.


















A estrela de seis lados ou hexagrama é reverenciado como um símbolo religioso
pelos hebreus que o chamam de o Selo de Salomão, e os hindus , que chamam a marca de Vishnu, um deus-homem que era metade homem, metade peixe.

















Yamaja
Na mitologia iorubá, Yemoja é uma deusa mãe; patrona das mulheres, especialmente mulheres grávidas, eo rio Ogun (as águas do que se diz curar a infertilidade). Seus pais são Oduduwa e Obatala. Ela teve um filho, Orungan, que a violentou com sucesso uma vez e tentou uma segunda vez, ela explodiu em vez disso, e quinze Orishas saiu dela. Eles incluem Ogun, Olokun, Shopona e Shango.Yemoja também é venerada em Vodun. Entre os umbandistas, Yemoja é uma deusa do oceano e patrono dos sobreviventes de naufrágios. Na Santeria, Yemoja é o equivalente de Nossa Senhora de Regla.IyemanjáYemanjáYemayaIemoja "Iemanjá" ou Yemoja, é um orixá africano, cujo nome deriva da expressão Iorubá"Yèyé omo ejá" ("Mãe cujos filhos são peixes"), identificada no jogo do merindilogun pelos odu ejibe e ossá, representado materialmente e imaterial pelo candomblé



















Deuses sumérios Alegadamente Criar um Experiment Biogenética






















Agora, os governantes dos filisteus
se ajuntaram para oferecer um grande sacrifício
para Dagon seu deus ...."
(Juízes 16:23) (NIV)-BibleGateway
"E os filisteus tomaram a arca de YAOHU ULHIM,
e trouxe-o para a casa de Dagom,
ea puseram junto a Dagom. E quando se levantaram
cedo na manhã dia seguinte, eis que
Dagom estava caído com o rosto em
terra diante da arca da YAOHU ULHIM,
e a cabeça de Dagom e ambas as
palmas de suas mãos estava cortadas sobre
o limiar; somente o tronco
. Dagon foi deixado para ele " 


1 Shamu-ul 5:2,4)  "Naquele dia eu irei punir aqueles que adoram Dagon ..... Naquele dia, diz o YAOHU ULHIM, um grito será ouvido na porta dos peixes. .. vou punir aqueles que estão satisfeitos com eles mesmos, que pensam, 'YAOHU ULHIM não nos  punirá. " O dia   do julgamento de  YAOHU UL está chegando, é próximo e rápido O grito que vem vai ser muito triste. no dia de YAOHU UL, até mesmo soldados . clamarão "(zafna-YAOHU 1:9,10,14) 








SERÁPIS

SERAPIS E ISIS ROMANA

A IMAGEM DE SERAPIS É A IMAGEM DE ONDE COPIARAM O ROSTO DAS IMAGENS DO JESUS CATÓLICO

Serápis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O deus helenístico-egípcio Serápis e seus atributos.
Serápis (em gregoΣέραπις ou Σάραπιςtransl. Sérapis ou Sárapis; em latimSerapis) foi uma divindade sincrética helenístico-egípciada Antiguidade Clássica. Seu templo mais célebre localizava-se em Alexandria, no Egito.[1]
Sob Ptolomeu Sóter diversos esforços foram feitos para integrar a religião egípcia com a de seus soberanos helênicos. A política de Ptolomeu consistiu em encontrar uma divindade que conquistasse a reverência dos dois grupos étnicos do país, a despeito das maldições imprecadas pelos sacerdotes egípcios contra os deuses dos antigos soberanos estrangeiros (como o deus Seth, que foi louvado pelos hicsos). Alexandre, o Grande havia tentado usar Amon para este propósito, porém este deus era mais cultuado no Alto Egito, e não tinha tanta popularidade entre os habitantes do Baixo Egito, onde havia maior influência grega.
Os gregos tinham pouco respeito por figuras com cabeças de animais, e portanto uma estátua antropomórfica, no estilo grego, foi escolhida como ídolo, e proclamada oficialmente como equivalente o deus egípcio Ápis, extremamente popular.[2] Foi chamado inicialmente, em egípcio, de Aser-hapi (ou seja, Osíris-Ápis), que se tornou Serápis; era tido como sendo o deus Osíris em sua totalidade, e não apenas a sua Ka (força vital).

[editar]História

Admite-se que o culto a Serápis tenha sido introduzido em Alexandria, por volta do séc.IVa.C. com o propósito de reunir em umsincretismo as tradições religiosas egípcia e helênica.
Do lado egípcio, o deus identificava-se com Osíris, o marido de Ísis; do lado grego, aproximava-se de Dionísio e dos seus mistérios. Nas duas tradições, esses deuses presidiam à vegetação e governavam o mundo subterrâneo.
Por um certo tempo, Serápis ganhou o status de deus masculino universal ("o único Zeus Serápis"), e seu culto, geralmente associado ao de Ísis, disseminou-se pelo mundo Greco-Romano.
Com o triunfo do Cristianismo, seus seguidores passaram a ser perseguidos e seus locais de culto destruídos. No reinado do imperadorTeodósio, em 391, o grande Templo de Serápis, em Alexandria, foi atacado e destruído por ordem do bispo Teófilo, perdendo-se não só o enorme templo como também a Grande Biblioteca de Alexandria "Filha" (a Biblioteca "Mãe" foi queimada por Júlio César, por acidente).
Serápis é representado com o aspecto de um homem de idade madura e semblante grave, usando barba e longos cabelos. O seu atributo é a corbelha sagrada dos mistérios, símbolo da abundância, juntamente com a serpente de Asclépio, uma vez que ele era, igualmente, um deus curandeiro.
{{{box_caption}}}
{{{box_caption}}}
{{{box_caption}}}
1 - Lamparina em terracota representando Serápis no Museu Britânico.
2 - estátua de Serápis originária de Bagram (Afeganistão), no Museu Guimet.
3 - escultura achada em um templo romano de culto a Mitra (Mithraeum) em Londres[3]

Referências

  1.  "Dos santuários egípcios de Serápis, o mais famoso está em Alexandria",
    Pausânias comentou (Descrição da Grécia, 1.18.4,século II d.C.), ao descrever o Serapeion, de Atenas, erguido por Ptolomeu nas encostas escarpadas daAcrópole:
    "À medida que você desce daqui até a parte baixa da cidade, está o santuário de Serápis, cujo culto os atenienses introduziram a partir de Ptolomeu."
  2.  De acordo com o comentário de sir James Frazer àBiblioteca de Pseudo-Apolodoro, 2.1.1:
    "Apolodoro identifica o Ápis argivo com o touro egípcio Ápis, que por sua vez foi identificado com Serápis (Sarapis)";
    Pausânias também funde Serápis com o Ápis egípcio:
    "Dos santuários egípcios de Serápis o mais famoso está em Alexandria, o mais antigo em Mênfis. Neste último nem estrangeiro nem sacerdote podem entrar, até que Ápis seja enterrado." (Pausânias,Descrição da Grécia, 1.18.4).
  3.  Informações sobre o antigo templo londrino dedicado a Mitra no site Heritage Key. Acessado em 7 de Maio de 2010.
Ícone de esboçoEste artigo sobre Mitologia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


 SHEMIRAMIS



Pomba com ramo: simboliza a luta pela paz dos aquarianos e a esperança de que as águas de Peixes se seguem dando lugar a Nova Era. Usam figuras Bíblicas para confundir as mentes. era símbolo egípcio e indiano de  ESPÍRITO SANTO,a morte.
A Mãe de Ninrode chamava-se Semíramis. 
Em caldeu este nome é "Z-Emir-Amit", que compõe-se de Ze, que quer dizer A; Emir, significa Ramo; e Amit, portadora, portanto, a portadora do ramo
Quando as águas do dilúvio baixaram, a ave que Noé enviou da arca e que retornou trazendo um ramo de oliveira foi uma pomba. Assim, ao nome de Semíramis era aplicado a uma pomba selvagem.
A mãe de Ninrode que se dizia ter sido transformada numa pomba, era assim chamada no sentido místico (Semíramis in Columbam - As Metamorfoses IV, de Ovídio) Ela era considerada a mãe daquele ramo ou renovo humano que é a semente da mulher, os esmagador da cabeça da serpente (ver adoração de Maria nos dias atuais). No culto a , quando os egípcios terminavam sua reza, diziam sempre “Amen” (que significa oculto) por reverencia a seu deus.ERA CULTUADO POR VARIOS NOMESAlternativamente : 

Aman, Amon, Amon, Amon-Ra, Amon-Rá, AmumAtum, Am,Amen-RE, Amen-de Ur, Amon-Rá, Hammon, NiuZeus-Ammon eJúpiter-Amon
O que chama atenção aqui é
  (o sol do meio dia - PAI),
 Hórus com seu olho direito, (o nascimento - FILHO),
e a Lua representando seu segundo olho (a morte - ESPIRITO),
notamos então de onde provêm o famoso “slogan cristão pagão": “Em nome do PAI, do FILHO e do ESPIRITO santo, AMEN”. Nasce então, o “Paganismo Solar”.







A POMBA


um outro nome em povos egípcios e hindus era espirito santo.
Shiva, O destruidor. Um dos dois deuses mais poderosos do hinduísmo. Apresenta-se de várias formas: o extremado asceta, o matador de demônios envolvido por serpentes e com uma coroa de crânios na cabeça, o senhor da criação a dançar num círculo de fogo ou o símbolo masculino da fertilidade. Mais que os outros deuses é uma mistura de cultos, mitos e deuses que vêem desde a pré-história da Índia. É a representação do Espírito Santo no hinduísmo.


http://www.gnosisonline.org/teologia-gnostica/os-deuses-hindus/


ESSA É A TRINDADE HINDU: ONDE SHIVA É O ESPIRITO SANTO
brahma
shiva


vishnu

Para o hinduísmo, Deus é único, não existe outro além dele. Para os hindus, Deus está no Universo e em todas as coisas criada por Ele, pois assim Ele pode ser onipresente e manifestar-se em todo o Universo. Mas Ele não se limita ao Universo. No hinduísmo assim como em qualquer religião Deus não possui nome, afinal ele não é uma pessoa e sim uma energia. O título que se dá à Deus no hinduísmo é Brahman (ब्रह्म), que significa "O Absoluto" em relação à sua totalidade. Deus também é chamado de Om (ॐ), o famoso "AUM". Essa sílaba faz relação às três naturezas de Deus como Criador, Conservador e Renovador (Pai, Filho e Espírito Santo), uma espécie de "Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo" que os católicos dizem antes de qualquer oração.



Assim como o cristianismo, o hinduísmo possui uma trindade aonde Deus é um só, mas possui três naturezas. No hinduísmo essas naturezas são chamadas de Brahma (ब्रह्मा), ou o "Pai Criador" é a primeira natureza da Trindade chamada "Trimurti". A segunda natureza é Vishnu (विष्णु)
, o "Filho Conservador". E a terceira natureza é Shiva (शिव), o "Espírito Santo Renovador". Essa trindade mostra que Deus também segue o ciclo da vida criando, mantendo, e renovando a vida. No hinduísmo Deus é "Absoluto" ou seja, "Perfeito". E como um ser perfeito ele precisa ser simétrico, por isso, cada natureza masculina possui seu oposto feminino. A Trimurti feminina é composta por Saraswati (सरस्वती), a "Consorte do Pai Criador", Lakshmi (लक्ष्मी), a "Consorte do Filho Conservador" e Parvati (पार्वती), a "Consorte do Espírito Santo Renovador".



 O PRINCIPAL ANIMAL SIMBÓLICO DE ESPIRITO SANTO NO EGITO, NO HINDUÍSMO E NO CATOLICISMO É A POMBA, SÍMBOLO DE SHEMIRAMIS.
O TRECHO ONDE DIZ QUE O ESPIRITO SANTO DESCEU EM FORMA DE POMBA NO LIVRO DE JOÃO É UMA INSERÇÃO.
As várias faces de Shemiramis


 DEMETER(  THE MATTER, A MÃE)


RAINHA DO CÉU,
O DIA DAS MÃES É COMEMORAÇÃO A  RAINHA DE MAIO, SHEMIRAMIS,ishtar,gaia,Athena,afrodite, yemanja,inana

Mas, desde que paramos de queimar incenso à Rainha dos Céus e de derramar ofertas de bebidas a ela, nada temos tido e temos perecido pela espada e pela fome".YARMY-YAOHU 44:18


E as mulheres acrescentaram: "Quando queimávamos incenso à Rainha dos Céus e derramávamos ofertas de bebidas para ela, será que era sem o consentimento de nossos maridos que fazíamos bolos na forma da imagem dela e derramávamos ofertas de bebidas para ela? "Jeremias 44:19
YOH,OU YORK
ESSA É A DA NOTA DE REAL


Os filhos ajuntam a lenha, os pais acendem o fogo, e as mulheres preparam a massa e fazem bolos para a Rainha dos Céus. Além disso, derramam ofertas a outros deuses para provocarem a minha ira.YARMY-YAOHU 7:18
ATHENA














Assim diz o YAOHU dos Exércitos, UL-HIM de YAOSHORUL: Vocês e suas mulheres cumpriram o que prometeram quando disseram: ‘Certamente 
cumpriremos os votos que fizemos de queimar incenso e derramar ofertas de bebidas à Rainha dos Céus’. "Prossigam! Façam o que prometeram! Cumpram os seus votos!YARMY-YAOHU 44:25




Como  Ninrode....SHEMIRAMIS É uma mulher mas vários nomes,e varias faces, adorada pelo mundo inteiro.

SEMIRAMIS


ISIS
ISHTAR
ASTAROTE,ISHTAR OU INANA
SEMIRAMIS

YE-MAYA chamada de iemanja ou yara no brasil nome que vem de na-yara mas conhecida como naja a serpente ou nayaret ou devi kundalini

DAYANA ( EM HEBRAICO DAYAN É JUSTIÇA)

É certo que faremos tudo o que dissemos que faríamos: Queimaremos incenso à Rainha dos Céus e derramaremos ofertas de bebidas para ela, tal como fazíamos, nós e nossos antepassados, nossos reis e nossos líderes, nas cidades de YAOHUDAH e nas ruas de YAOHUSHUAOLEIN. Naquela época tínhamos fartura de comida, éramos prósperos e em nada sofríamos.YARMY-YAOHU 44:17
ASHERA
NOVA YORK, OU NOVA ATHENA ,EM HEBARICO MODERNO E ARAMAICO É YO-YO, 
NOVA YORQUINOS SÃO CHAMADOS PELOS ÁRABES DE YO-YODIM (POVO DE ATHENA EM ARAMAICO E HEBRAICO MODERNO)
MOLOQUE
 TODAS SÃO A  MESMA MULHER A INVENTORA DA IDOLATRIA .



TAMUZ 
BACO TAMBÉM CHAMADO DE DIO-NÍSIO NA MOEDA GREGA
ADHONIS
BAAL OU BEL SEUS ANIMAIS SIMBÓLICOS GATO E SAPO HOJE MUITO UTILIZADOS EM BRINQUEDOS E DESENHOS. 
MUITOS NOMES BÍBLICOS FORAM MUDADOS E ESTÃO INCORPORADOS COM ESSE NOME COMO ISABEL,JERUBAAL,BELTSAZAR,BELEM,




gatinhos em portas de loja, brinquedinhos de sapos, bonecos de superheróis, são formas de fazer nos escravos da idolatria desde pequenos
BAAL SATURNO
BAAL HAMON

BAAL E ASTARTE
BAAL PEOR
TAMUZ COM A CRUZ NA MÃO
FILHO DE SEMIRAMIS E NINRODE E DEPOIS CASOU COM SUA MÃE.
TA FORMADA A TRINDADE NINRODE, SEMIRAMIS E TAMUZ
(OSIRIS,ISIS E HORUS)
BACO É O MESMO QUE DIO-NÍSIO E ADHONIS



PRIMEIRO CRUCIFIXO, 
A CRUZ DE TAMUZ




6 comentários:

Seba-benYAOHUH disse...

Belo trabalho. Comecei a ler e estou gostando muito. Pena que a maioria das pessoas preferem continuar vivendo na mentira.
Mas não pare, antes continue. Pois a recompensa vem. Pois YAOHUH UL é fiel e justo. Que O Todo Poderoso vos abençoe sempre. Amnao.

yaohutzak disse...

OBRIGADO QUERIDO, AJUDE A DIVULGAR, PQ É UM SERVIÇO PRESTADO UNS AOS OUTROS. SHALOM

Nando disse...

Ótima matéria,coisas que eu nem pensava,acabei de ver,impressionante,é bom ver coisas assim na net.Vocês estão de parabéns.

Anônimo disse...

Muito bom, estou aprendendo muito!!

josenildo martins disse...

Parabéns a todos que fazem esse trabalho estou aprendendo muito obrigado e vou divulgar !

Rodrigues disse...

OBRIGADO POR NOS TRAZER TANTAS NOVIDADES E ESCLARECIMENTOS, SÃO MATÉRIAS MUITO IMPORTANTE PARA O CONHECIMENTO GERAL E TAMBÉM TRAZ A LUZ NO MEIO DAS TREVAS , QUE ESTE TRABALHO CONTINUE SEMPRE LEVANDO A VERDADE AOS CORAÇÕES E TODOS OS SINCEROS ENCONTREM O CAMINHO

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.